Gazeta Policial - Mais que qualidade e inovação!: COLUNA POLICIAL Gazeta Policial - Mais que qualidade e inovação!: COLUNA POLICIAL

Adblock: Desative-o para nos ajudar com os anúncios no site. Agradecemos a colaboração.
COLUNA POLICIAL
#1

   À primeira edição do coluna policial estar no ar! Esse quadro será um pequeno artigo de opinião sobre algum dos grandes acontecimentos de cada semana no ramo policial, indo ao ar uma vez por semana. O de hoje, abordarei um assunto bem discutido no ramo: os hipócritas dos BOTS.

   Nos últimos dias, muitos jogadores estão fazendo diversas reclamações opinativas sobre o uso deliberado dos "bots" (fakes) em quartos para lotarem suas sedes. Hoje se você abre o navegador principal, 60% deles são quartos persuadindo novatos a entrarem nele, com nomeações enganosas prometendo doações, "namoro" ou ficar rico apenas entrando, algo que jamais irá acontecer - mas os novatos, como o próprio nome já diz, são apenas novatos, não conhecem a tática manipuladora dos sugadores que existem no ramo.
  Por outro lado, muitos apoiadores concordam com o uso dessa ferramenta como uma última alternativa. O porquê? Bem, é simples: as polícias ab e c estão usando, ficando com um movimento acima de 50 habbos presentes no quarto, dessa forma os jogadores novos acabarão indo para esses quartos, trazendo um sucesso - ou melhor dizendo, uma falsa impressão de sucesso. Após isso, as polícias que não fazem o uso da ferramenta de fakes ficarão com seu movimento extremamente baixo, limitando-se aos seus 15/20 habbos presentes na sala e como resultado disso, é a saída em massa dos seus funcionários, então como uma última solução, utilizam da mesma "ferramenta suja" que as polícias ab e c. Portanto, isso é sujo? Ao meu ver não - desde que TODAS parem de usar -, se vamos viver um um ramo hipócrita, melhor utilizarmos das mesmas ferramentas e que sobrevivam os melhores. (Lembrando que não é só o ramo policial, os donos de labirintos também são alguns dos que utilizam).
   Mas sabe o que é mais engraçado? São os "críticos" que condenam as pequenas polícias que passaram a utilizar, mas não fazem nada para ajudá-las de outra forma, apenas condenando-as com suas falsas palavras moralistas - isso quando não já trabalham em outras polícias que já tem o uso dos bots (risos). Porém, será que esses que só falam foram lá ajudar a pequena polícia a bater de frente com essas "grandes"? Fizeram recrutamentos como alternativa para auxiliar no movimento? Patrocinaram essas pequenas empresas para fazerem eventos afim de atrair jogadores? Com toda certeza não, mas falar, falar e falar, fazem isso diariamente.
  E o pior ainda é achar que a gerência vai querer fazer algo para mudar esse cenário (hahaha), logo os maiores capitalistas do jogo que só se importam que você aí, do outro lado da tela, gaste seu real comprando os câmbios e HC.
   Mas enfim, apenas fiquem cientes de uma coisa: o ramo é hipócrita, donos de polícias não se importam com o próximo, só querem trazer sucesso à sua polícia - não importando como ou quais as ferramentas vão utilizar. Se você ainda acredita no companheirismo que as "majestosas polícias" pregam, sem dúvidas você é um dos mais enganados e leigos dos policiais do ramo; habbo etiqueta nunca foi prioridade nessas polícias! 
Sejam bem-vindos ao sistema.



Em breve nos encontramos com um novo assunto. 
Twitter: @AnnulerH
______________________________________

#2

Nesse começo de madrugada de terça-feira (23), lançamos mais uma edição do coluna policial. Se você ainda não viu à primeira, clique aqui para conferir. Hoje, estarei abordando um assunto bem curioso: a grande oferta no ramo.

  Talvez você já tenha notado a quantidade de polícias e organizações que estão abertas atualmente. Efeito da pandemia e quarentena? Acredito que sim. O número de jogadores online cresceu consideravelmente; jogadores antigos retornaram, assim como polícias e organizações antigas que também voltaram a ativa.
Em meio a isso, fica uma grande dúvida: será que tudo isso é momentâneo? Ou o habbo voltou aos seus "tempos de glória"? Bem, ao meu ver, isso tudo é questão de tempo. Às pessoas como estão em casa sem fazer "nada", acabam voltando ao jogo como uma forma de passa tempo.
  Contudo, no atual cenário que vivemos, é nítido que a oferta de polícias no ramo está demasiadamente grande. Hoje, se você abrir o navegador de polícias, vai encontrar, no mínimo, umas 25 polícias abertas - número esse que antes da quarentena não passava de 10/12 instituições. Por um lado, é ótimo que temos muitas variedades de instituições abertas, já por outro, a monotonia de sempre, acabam tornando-as apenas "+1" em meio a tantas, sem nada inovador e com uma mesma estrutura interna que se pode encontrar em outras polícias que já estão a bastante tempo ativas. Além disso, a famosa "lei da procura e oferta" acaba prevalecendo; muitas polícias abertas (oferta) para uma certa quantidade de civis (procura), ou seja: há muitas polícias, mas não muitos civis para preencher essas. 
A consequência disso é o fechamento ou o uso de ferramentas "sujas" - termo esse que você pode considerar ou não com base no conteúdo da primeira edição do coluna policial - para sobressair em relação às demais e claro, chamar atenção dos novatos.
   De qualquer forma, bem capaz que ao passar dos dias outras polícias vão surgindo, porém nenhuma com proposta diferente, divulgando que estão chegando para trazer "inovação" (mas não fazem isso). Portanto, eu deixo uma simples pergunta: por quê eu trocaria minha polícia que já a tempos no hotel por uma que está "surgindo/voltando", mas sem trazer nenhuma proposta diferente? - É praticamente trocar 6 por Meia dúzia.



Em breve nos vemos com outro assunto.
Twitter: @AnnulerH
______________________________________

#3

Olha só quem voltou... Achou que tinha acabado o quadro? Bem, quase; mas estamos de volta! Nessa terceira edição do Coluna Policial, vamos comentar sobre dinheiro: é fundamental para o sucesso de uma polícia?

  Já se tornou comum o surgimento de uma nova polícia a cada dia, tão frequente quanto trocar uma peça de roupa. Da mesma forma que surge novas polícias a cada dia, também fecham-se muitas, assim, o ramo permanece nesse ciclo sem fim há anos. O fato é que, muito desses policiais que tentam abrir sua corporação, é que a precipitação é maior que o planejamento. Não basta copiar uma polícia x, seu sistemas e suas técnicas achando que vai ter o mesmo sucesso.
  Do mesmo modo, a inovação também nem sempre vai fazer a diferença, tivemos vários exemplo de polícias promissoras no início do ano que acabaram fechando. Mas, chegando ao tema central dessa coluna, o dinheiro seria um papel fundamental para alavancar a polícia? Não sendo hipócrita, mas acredito que é o diferencial para muitos.
  Há anos o ramo deixou de ser aquele composto por novatos que entravam em uma polícia porque gostavam. Os que têm - ou melhor - dos que restaram, hoje a maioria se encontra em instituições que já estão a anos firmadas no ramo e com bastante estabilidade. Atualmente, uma polícia hoje só chamará atenção de civis se ela fazer "promessas" de deixar aquele jogador rico. Um exemplo? Ora, não é atoa que muitas instituições adotaram aqueles quartos de "doação" com bastante bots e colocando no nome do quarto características apelativas para persuadir o jogador (dizendo que irá ficar rico, que irá ganhar cem moedas por hora etc). 
  Hoje, polícias que fazem pagamentos semanais ou diários, com sedes luxuosas tem mais chances do que aquelas que retornam com à mesma filosofia antiga de pagamentos mensais, estruturas "padrões", sem 'ostentações' ou algo do tipo. É nítido que muitas pessoas julgam que quem tem dinheiro tem poder, e consequentemente sucesso. Estão erradas? Não. Até porque dinheiro atrai pessoas, se essas pessoas forem jogadores com bastante relevância no mundo policial de pixels, certamente atrairão seguidores. Porém, isso não quer dizer que aquela empresa se estabilizará permanentemente, poderá ser um sucesso temporário e repentino.
  De todo modo e resumindo, dinheiro + equipe qualificada, com bastante reverência no ramo + projetos ambiciosos, são 03 pilares para que você, que pretende abrir uma polícia, consiga conquistar - ou pelo menos chegar perto - do sucesso. De resto, basta empenho e dedicação que certamente conseguirão se estabilizar.
Já você, que pretende abrir uma empresa colocando lá seus 100 bares, 3 tapetes no pátio, algumas cadeiras, contratando qualquer um que tem interesse e colocando em cargos altos e aparecendo na base por 1/2h a cada dia, garanto para você sua polícia não passa de 2 meses aberta.


Em breve nos vemos com outro assunto no Coluna Policial.
Twitter: @AnnulerH
______________________________________

#4

Salve! Nessa noite de quarta-feira (30), lançamos mais uma edição do Coluna Policial. Se você ainda não conferiu às outras três, basta ir no topo do site na parte de "colunas" e conferir todas. Hoje abordaremos um assunto um pouco chato, mas que ocorre com frequência: polícias que sofrem ataques: amadorismo ou triunfo do atacante?

Entre idas e vindas de gerações de jogadores, surgem também diversos "ratos" do ramo - pessoas de mau-caráter que tentam apenas prejudicar polícias e policiais. Infelizmente ataques a dependências policiais por outros habbos, são quase inevitáveis, até porque são frutos da confiança e necessidade. Contudo, repentinos ataques à aquela empresa, acaba tornando-se questionável a eficácia de sua segurança, gerando uma fama de "noob" aos administradores da empresa.
Dificilmente se ver ataques em polícias que estão a anos no ramo policial, quando ocorrem, essas empresas normalmente não sentem nenhuma consequência. Fruto disso? Bem, um denso corpo de funcionários, junto a estabilidade no ramo e um rápido contra-ataque de grupos de inteligência, acabam influenciando nisso. Porém, é um luxo que polícias iniciantes não podem ter, até mesmo pela falta desses principais fatores.
Mas isso não é motivo para que uma polícia sofra diversos ataques de outro grupo. Sabe-se que a principal forma de um ataque ocorrer é através da confiança, que acaba fornecendo benefícios, como direitos em quartos, grupos ou sites de cadastros internos (fórum). Quando há muitos policiais com direitos, as chances de ataques aumentam, mas será que toda base precisa de muitos policiais com direitos?
Já vimos muitas bases automáticas, que desprezam essa "necessidade" absurda de policiais com direitos e acabam trazendo mais segurança. É claro que o investimento seja um pouco maior, mas além da inovação, com certeza ataques físicos não serão comuns. Ao que tudo parece, em breve estaremos em uma nova era no hotel que não sabemos como será a quantidade de novos jogadores, se estes pararão ou continuarão. Mas se essa quantidade for reduzida, bem capaz que haverá guerras entre instituições para atrair público, como foi no começo do ramo policial. Portanto, veja bem as pessoas que estão ao seu lado.

Em breve nos vemos com outro assunto.
Twitter: @AnnulerH
______________________________________